terça-feira, 27 de novembro de 2007

Fotografia:: Um carioca em Sampa

Taxeando após o pouso em Congonhas. Sem chuva e sem sustos. Com grooving.

Finalmente estou disponibilizando pra vocês algumas fotos da minha viagem à São Paulo. Pra quem não sabe, eu estive lá pra conferir um seminário sobre Produção de Eventos Culturais e Cinema organizado pela Escola São Paulo, numa iniciativa bem interessante.

Como foi uma viagem de fim de semana (fui na sexta e voltei no domingo) e eu estava por conta mesmo do evento, não deu tempo de ver muita coisa. Mesmo assim, um dos meus bons amigos que se mudou pra São Paulo pra trabalhar me mostrou alguns pontos de interesse, como o Mercado Municipal (e o mais do que famoso sanduíche de mortadela), a Catedral da Sé e a Estação da Luz. Ainda visitamos o Museu da Língua Portuguesa, que fica ao lado dessa última e é realmente muito interessante.

É claro que eu não iria viajar sem a minha companheira inseparável, a minha Nikon D40. Essas duas fotos que ilustram o post estão entre as minhas preferidas.

Alerta! Daqui pra frente o post é mais técnico. Se você não saca muito de fotografia pula pro final pra ver a outra foto.

A primeira foto foi tirada da janela do avião e, considerando o estado de limpeza das janelas de avião, vocês podem imaginar que eu tive que usar o healing brush pra remover algumas imperfeições. O céu carregado, a pista novinha em folha que estava secando (tinha chovido um pouco antes) e os aviões enfileirados fizeram essa foto se destacar.

No modo P (Programa), que é ideal pra essas situações do tipo "saque a câmera e tire a foto agora ou cale-se para sempre", a exposição ficou em f: 8,0 e t 1/250 em ISO 200. A distância focal era de 18mm (28mm equiv.), já que o intuito era capturar essa paisagem urbana por completo.

A segunda imagem foi capturada dentro da Catedral da Sé. Um lugar belíssimo. Fiquei alguns minutos explorando a igreja com a câmera e o tripé. Essa foto, no entanto, foi fotografada sem o auxílio de um tripé. Por isso, tive que usar o ISO 800. No modo M (Manual), a abertura ficou em f: 3,5 (o mais aberto possível para a minha lente 18-135mm) e a velocidade em 1/80. Essa combinação me permitiu capturar alguma coisa da iluminação interna e ao mesmo tempo manter os detalhes dos belos vitrais que se vê na imagem. A distância focal foi 18mm, dessa vez com um duplo objetivo: capturar mais da cena e distorcer a proporção das já monumentais colunas da catedral.

Uma das várias e belas vistas da Catedral da Sé.

Quem quiser conferir mais do meu trabalho como fotógrafo basta clicar aqui e acessar meu porfolio online.

Se você quiser ver a galeria com todas as fotos da viagem, basta clicar nesse link.

Um comentário:

Fernanda disse...

Fui à São Paulo tem duas semanas. Tambpem passei o fim de semana.
O museu da Lingua Portuguesa fui conhecer por acaso, sinceramente nem sabia que existia.
Acho que essas coisas deveriam ser mais divulgadas.

beijos!